Saúde

Novembro Azul: Diagnóstico precoce aumenta em 90% a chance de cura, revela especialista

Praticar exercícios físicos e evitar o uso constante de álcool e cigarro podem ajudar na prevenção do câncer de próstata, mas existem outros fatores de risco como o envelhecimento e a hereditariedade que são inertes aos cuidados do homem. O urologista do Hospital Haroldo Juaçaba que faz parte do grupo ICC, Gabriel Oliveira, reforça que a grande possibilidade de sucesso está no diagnóstico precoce, o qual pode aumentar em 90% as chances de cura.

O Instituto Nacional do Câncer estima que 68 mil casos devem ser diagnosticados até o fim deste ano. “É uma doença silenciosa e no início não gera sintomas, por isso o que temos de fazer é procurar esses indícios. A recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia é que a partir de 50 anos todos os homens devem começar o acompanhamento com urologista. Já aqueles que apresentam fatores de risco como histórico familiar, obesidade e ser da raça negra, deve começar os cuidados aos 45 anos por meio de exames de sangue frequentes e toque retal”, disse Gabriel Oliveira.

Inovações no tratamento

Além dos tipos de tratamento tradicionalmente encontrados como a cirurgia localizada e a radioterapia, existem também inovações para aqueles pacientes que estão na busca da cura. No Hospital Haroldo Juaçaba, que é vinculado ao Grupo ICC no Ceará, os novos aparelhos de radioterapias, ou seja, os aceleradores, já têm a possibilidade de diminuir o número de sessões do paciente e principalmente ser mais assertivo no combate do tumor. “Os pacientes precisavam fazer em torno de 35 a 37 sessões de radioterapia, mas agora o hospital estará fazendo bem mais rápido com ajuda dos novos aceleradores que possibilitarão que essas sessões sejam feitas em torno de 1 semana. Há também outras inovações que estão chegando no Brasil, como a Haifu e a cirurgia robótica, que vão auxiliar ainda mais no tratamento desses homens”, conclui o especialista.