Maracanaú

Projeto de Lei Orçamentária Anual é discutido na Câmara de Maracanaú

Para apresentar e debater o Projeto Lei Orçamentária Anual – LOA 2017, a Câmara Municipal de Maracanaú realizou na manhã desta terça-feira, 06, Audiência Pública, na qual o representante da Secretaria de Finanças do Município, Ednilton Soares, explicou como o orçamento foi dividido. Ednilton apontou as dificuldades na elaboração da matéria, justificando a crise que assola o país, fator que influi nas receitas federais e municipais.

Ednilton esclareceu que a situação econômica e financeira do município sinaliza para um cenário de equilíbrio com o cumprimento das metas fiscais estabelecidas. Segundo o técnico, o orçamento para 2017 reflete exatamente as prioridades da administração, pois as demandas são grandes e os recursos limitados.

O orçamento apresentado para o próximo exercício (2017) estima a receita e fixa a despesa em R$ 731,00 milhões. De acordo com os dados, o setor social, representado pelas funções Assistência Social, Previdência Social, Educação, Saúde, Habitação, Trabalho, Direitos da Cidadania e Saneamento, reflete a prioridade da administração com a população mais carente, com aplicações de R$ 488,00 milhões do total da despesa orçada.

Sobre a possível construção de escolas, Ednilton disse que já existe uma verba de aproximadamente R$ 15 milhões para a implantação de novas unidades de ensino, como também recursos que serão direcionados para recuperação e compra de novos equipamentos das Escolas existentes.

Pessoas de diferentes segmentos sociais marcaram presença no Plenário Wilson Camurça e puderam conhecer detalhes do Projeto.

Vários vereadores se manifestaram. O vereador Adauto Parente (DEM) qualificou o debate de muito importante: “A Câmara Municipal é aberta para todos”.

O presidente da Câmara Municipal de Maracanaú, Carlos Alberto (DEM), destacou a iniciativa do Poder Legislativo em sempre realizar debates com representantes de diversas categorias do município. Finalizou informando que o Projeto aguardará a inclusão de Emendas e logo após, será votado pelos parlamentares.   (Texto: Renato Wanderley/Sabrina Vieira / Foto: Assis Nascimento)