Cotidiano

NRF apresenta inovações tecnológicas, mas traz as pessoas como prioridade para o futuro do varejo

O primeiro dia da NRF Big Show 2019, em Nova Iorque, ofereceu uma maratona de palestras para os participantes. No palco principal da feira, líderes das principais redes varejistas do mundo apresentaram as experiências de sucesso em suas lojas e trouxeram reflexões importantes sobre diversidade, multicanalidade, e-commerce e futuro do varejo. No entanto, a prioridade das discussões são as pessoas. As inovações tecnológicas pelas quais o varejo vem passando ao longo dos anos trazem os seres humanos como foco principal.

A edição deste ano do evento promete justificar o título de maior evento do varejo mundial reunindo participantes de todos os continentes para discutir as principais tendências que impactam as relações de consumo, sejam produtos ou serviços, físicos ou digitais, em larga ou pequena escala, locais ou globais. “A feira tem o tamanho de quatro campos de futebol, mais de 700 expositores e esperamos reunir mais de 30 mil pessoas”, afirmou Christopher Baldwin, presidente do Conselho da NRF.

Baldwin abordou dois aspectos interessantes para o varejo: a representatividade do comércio no mercado de trabalho, uma vez que uma em cada quatro pessoas nos Estados Unidos trabalha no setor; e a tecnologia dando a transparência necessária para o consumidor, que busca cada vez mais informações.

A segunda palestra teve o tema “Como os colaboradores da sua loja podem ser decisivos em sua estratégia de transformação da experiência do cliente”, com os especialistas Doug Stephens e Elizabeth Thompson. O destaque ficou na afirmação de que hoje o varejo vende valor e conexão humana e que as pessoas não querem fazer compras, e sim conexões. “As empresas precisam perceber que a transformação também ocorre no seu ambiente interno. Existe uma nova forma de trabalhar. É preciso criar engajamento, conexão e transparência nas equipes de trabalho, e ao mesmo tempo monitorar os resultados obtidos pela empresa.”

O terceiro palestrante trouxe um tema bem instigante: “Reestocando o futuro: o insaciável apetite Kroger para jogar e vencer o jogo a longo prazo”. Rodney MCMullen, presidente do Conselho e CEO do Kroger, apresentou o case da empresa com diversos insites, dentre eles, o fato dos consumidores quererem tanto o varejo online como o offline, não fazendo distinção entre os mesmos, uma vez que o objetivo é cumprir com suas necessidades. A experiência é que vai fazer a diferença neste contexto, explica o CEO.

Rodney MCMullen disse ainda que os consumidores buscam simplicidade. E a partir desse entendimento, a empresa resolveu criar a linha de produtos “simple truth”. “As pessoas não querem ver rótulos para saber o que estão ingerindo, assim só precisam ler a palavra ‘simple truth’ para saber o que o produto carrega, sua credibilidade. Acreditamos no orgânico, na fonte dos alimentos e na alimentação saudável”, argumentou.

A palestra seguinte trouxe Lee Peterson, executivo da WD Patners, com o tema do “Apocalipse à Relevância:  o que atrai os consumidores às lojas físicas nesta era digital.” Peterson comentou o resultado de uma pesquisa feita com quatro mil consumidores após o fechamento de mais de 15 mil lojas nos últimos três anos nos Estados Unidos. O levantamento indicou que entre os nativos digitais, ou seja, pessoas na faixa de 29 anos, 78% responderam que o que influenciaram a sua visita em um desses espaços era que o mesmo fosse um food hall, espaço que vai além de uma praça de alimentação, um local de socialização. Já os imigrantes digitais, ou seja, com mais de 45 anos, 75% disseram que iriam para uma farmers markets (mercados agrícolas).

O executivo ressalta que a compra como concebíamos acabou. “Assim mais do que nunca temos que ter o melhor atendimento e experiência, seja online ou offline. As pessoas não têm que precisar ir na loja, tem que querer ir na loja,” concluiu.

Temas – O evento terá mais de 100 palestras e apresentações divididas nos três dias de programação oficial. As principais palestras da NRF 2019 foram classificadas de acordo com o seu foco, resultando em trilhas que contemplam seis grandes temas: Operacional, Experiência do Consumidor, Propósito, Global, Comunidade, Talento.