O som da montanha foto: Bruno Soares
Entretenimento

Festival Jazz & Blues comemora 20 anos

E se passaram 20 anos! De sua estreia no Carnaval de 2000, até hoje, às vésperas da vigésima edição em março de 2019, são muitas horas de jazz, de blues, de sons instrumentais interpretados por músicos das mais diversas origens, influências e idades. Dos acordes distorcidos das guitarras do blues-rock à originalidade dos pífanos em arranjos regionais, o Festival Jazz & Blues construiu suas primeiras duas décadas confluindo uma diversidade de artistas que compartilham do prazer de interpretar e ouvir boa música.

Em 2019 o Festival Jazz & Blues chega à 20ª edição, com programação de 2 a 5 de março em Guaramiranga, nos dias 2 e 3 em Aquiraz e, após a Quarta-feira de Cinzas, continua em Fortaleza, no dia 9 de março. Antes disso, no dia 22 de fevereiro, no Espaço Cegás de Cultura, em Fortaleza, acontece um evento especial de lançamento do 20º Festival, com homenagem a parceiros e artistas, para convidados. Apresentado pelo Ministério da Cidadania, com Apoio Institucional da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, Theatro José de Alencar, Prefeitura Municipal de Guaramiranga e Prefeitura Municipal de Aquiraz, o 20° Festival Jazz & Blues tem como patrocinadores: Cagece e Cegás. Agradecimentos: ENEL e Cimento Apodi. Apoio cultural: Casa Pio, Mercadinho São Luiz, TVC, Restaurante Coco Bambu e Instituto Goethe. Realização: Ministério da Cidadania e Via de Comunicação e Cultura.

EDIÇÃO JAZZ & BLUES – 20 ANOS

Entre os convidados que vão abrilhantar esta edição especial, um dos destaques é o Trio Jobim, formado por músicos que fizeram escola na Bossa Nova e conviveram com Tom, de quem também herdaram a sensibilidade musical. São eles, o neto Daniel Jobim no piano, o violonista Paulo Jobim, filho do maestro e pai de Daniel, e o baterista Paulo Braga, que trabalhou por mais de quatro décadas com os mais importantes artistas da música brasileira e internacional, entre os quais Tom Jobim, como integrante da “Banda Nova”.

Reverenciado pela crítica e ocupando o seleto rol dos maiores e mais importantes compositores brasileiros da atualidade, o carioca Guinga (violão) vem ao Festival Jazz & Blues na companhia de dois outros renomados instrumentistas, ambos paulistas: Nailor Proveta, um dos clarinetistas mais requisitados do país, integrante e fundador da Banda Mantiqueira, e o saxofonista Teco Cardoso, com uma extensa carreira dentro e fora do país, como solista, com grupos instrumentais ou acompanhando grandes nomes da música brasileira.

HOMENAGENS – 20 ANOS DE MARAJAZZ E MARIMBANDA

Este ano o Jazz & Blues presta homenagem, entre outros artistas e parceiros, a duas das mais conceituadas bandas jazzísticas do Ceará: Marajazz e Marimbanda, ambas completando também 20 anos em 2019. A Marajazz é uma das mais lembradas e queridas do Ceará quando se pensa em jazz e blues. Atualmente, além dos fundadores Mimi Rocha (guitarra) e Luís Miguel Caldas (baixo), a é formada por Felipe Dourado e Vanessa França (voz), Robertinho Marçal (bateria) e Thiago Rocha (sax e flauta), com um trabalho de releituras de clássicos do jazz, pop, rock, blues e de música brasileira.

Dona de um estilo próprio, que preza por valorizar toda a personalidade e riqueza da música brasileira, a Marimbanda é, sem dúvida nenhuma, um dos mais importantes grupos de música instrumental do país. O quarteto Heriberto Porto (flauta), Thiago Almeida (piano), Miquéias dos Santos (contrabaixo) e Luizinho Duarte (bateria) faz um passeio musical pelos ritmos, formas e gêneros brasileiros: do baião ao frevo, do choro ao samba, do xote à bossa, além de um jazz autoral, muita improvisação e de novas releituras.

SHOWS INÉDITOS

Promover encontros musicais é uma marca do Festival, que já foi palco de inúmeras parcerias inusitadas. Para comemorar os 20 anos, dois músicos cearenses foram convidados para cada um montar um novo show especialmente para esta edição, convidando um instrumentista nacional e um internacional. O cearense Marcos Maia une as vertentes clássica, acústica, elétrica e flamenca do violão e guitarra, tendo como convidados o goiano Budi Garcia e o espanhol Nono Garcia. Uma fusão inusitada de sons e ritmos vai marcar o espetáculo “Chão”, unindo três percussionistas com origens e características bem distintas: o cearense Vanildo Franco, o pernambucano Eder “O” Rocha e a argentina Vivi Pozzebón.

Para a turma do blues, um time cearense de peso do gênero se juntou para apresentar no Festival o show “George Harisson em Blues”. São eles: Felipe Cazaux, Roberto Lessa, Kildare Rios, Márcio Holanda, Eduardo neves, Rafael Balboa e Marcelo Holanda. Será uma homenagem ao ex-Beatle, com grandes clássicos do quarteto de Liverpool e de sua carreira solo, apresentados em novos arranjos concebidos por grandes músicos do Ceará. Esse mesmo show será reapresentado na festa de encerramento do Festival em Fortaleza, no dia 09 de março no Theatro José de Alencar.

INTÉRPRETES FEMININAS

Com uma voz suave e talento que conquistaram o público brasileiro, a cantora inglesa Jesuton vem pela primeira vez ao Festival Jazz & Blues e apresenta show “Home”, título de seu terceiro álbum e primeiro autoral. O disco foi lançado em 2018, em parceria com Mario Caldato Jr., produtor dos Beastie Boys, Jack Johnson e Seu Jorge.

Nova diva do Blues e Soul de São Francisco, Estados Unidos, a cantora Terrie Odabi realiza em março a primeira turnê no Brasil e aporta no Festival Jazz & Blues. Terrie é considerada a sucessora de Etta James pela crítica especializada nos EUA. Apenas uma cantora com sua combinação de poder e finesse pode alcançar esse patamar de comparações. Terrie Odabi é hoje um dos mais respeitados talentos do gênero Blues.

O time de vozes femininas tem ainda Kátia Freitas, uma das mais conceituadas intérpretes cearenses, que estará pela primeira vez com um show no Festival Jazz & Blues. Antes, a cantora havia feito uma breve participação como convidada do guitarrista Cristiano Pinho, na primeira edição, em 2000. É dele a direção musical deste novo show que, além do guitarrista, tem Herlon Robson nos teclados, Miqueias dos Santos no contrabaixo e Denilson Lopes na bateria. A apresentação será uma síntese da personalidade artística da cantora e compositora, com clássicos de seu repertório, canções inéditas e algumas pérolas do blues.

SILENT CONCERT

Mantendo sua essência e acompanhando as transformações musicais e tecnológicas, o Festival Jazz & Blues realiza nesta edição comemorativa o seu primeiro “Silent Concert”. O conceito “Silent” vem sendo cada vez mais utilizado em diferentes eventos pelo mundo. Para ouvir os shows, todas as pessoas da plateia recebem um headphone wireless com seletor de canais. Cada apresentação é transmitida ao vivo em um dos três canais. O público escolhe individualmente qual das atrações quer ouvir e sempre que quiser pode mudar de canal.

O Silent Concert do Festival contará com três diferentes apresentações musicais no mesmo local, simultaneamente. Apesar de distintos, os shows estão afinados ao conceito do festival, percorrendo, em seus estilos, a trajetória da história do jazz. O quarteto Reseda Jazz Band (ALE/BRA) interpreta clássicos do jazz dos anos 40 e 50, imortalizados pelas grandes divas, como Billie Holiday e Ella Fitzgerald; o Hermano Faltz Trio, capitaneado pelo guitarrista cearense, que vem conquistando cada vez mais espaço na nova cena do jazz no Brasil, segue a trilha do jazz dos anos 70 em diante, com muito fusion, funk, acid e smooth jazz; e o DJ Guga de Castro apresenta uma seleção de afrojazz e jazz latino contemporâneos, cheio de suingue e espírito dançante.

AQUIRAZ

As novidades da 20ª edição não param por aí. Ao longo dessas duas décadas, o Festival não aconteceu só em Guaramiranga e Fortaleza. Algumas cidades do interior do estado também receberam shows e atividades formativas. Este ano, a novidade é Aquiraz, que terá programação nos dias 02 e 03 de março, simultaneamente a Guaramiranga. Essa programação acontece em parceria com a Prefeitura Municipal e Secretaria de Cultura e Turismo de Aquiraz e a Associação Tapera das Artes.

Três dos shows vão acontecer nos dois locais: da cantora inglesa Jesuton, o espetáculo “Chão”, dos percussionistas Vanildo Franco, Eder “O” Rocha e Vivi Pozzebón, e da cearense Mel Mattos, cantora e compositora que defende a pluralidade da Música Brasileira, distante de rótulos. Com dois álbuns autorais, “O Retratista” (2010) e “Démodé?!” (2016), com o qual está em turnê pelo país, Mel também desenvolve outros projetos musicais, entre eles, “Canções de Dominguinhos”, que o público vai poder conferir nas duas cidades.

AÇÕES AMBIENTAIS

O Jazz & Blues é bem mais do que shows. Como já é tradição no Festival, as atividades de educação ambiental anualmente marcam sua programação e atraem grande público, de todas as idades, que tem a oportunidade de conhecer mais sobre a riqueza natural da serra e a necessidade de preservação.

A SEMA – Secretaria do Meio Ambiente do Governo do Ceará e a Cagece – Companhia de Água e Esgoto do Estado são parceiros do Festival na Blitz Ecológica, que recebe o público que chega a Guaramiranga no sábado pela manhã. No domingo a SEMA realiza uma Trilha Ecológica com observação de pássaros silvestres. Será no Refúgio da Vida Silvestre Periquito Cara-Suja – Campo do Batalha Guaramiranga. Ainda no domingo abre uma exposição sobre a fauna e flora da APA da Serra de Baturité e Refúgio da Vida Silvestre, no Centro de Educação Ambiental no Sítio Cocão, no Pico Alto, distrito de Guaramiranga. Para a criançada, de domingo a terça-feira do Festival haverá, na Cidade Jazz & Blues, programação do Espaço Infantil Cagece, com temática “Do meio-ambiente a gente cuida desde cedo”.

ESPAÇOS E ACESSIBILIDADE

A programação da 20ª edição em Guaramiranga terá como principal espaço a Cidade Jazz & Blues, que é erguida anualmente no local do campo de futebol, na rua principal. É lá que acontecem shows, ensaios abertos e atividades infantis. A exemplo das edições anteriores, o restaurante Basílico, na Praça do Teatro Rachel de Queiroz, abrigará o Café no Tom, com um descontraído bate-papo entre o jornalista Dalwton Moura e uma das atrações do Festival. Será sempre às 11h da manhã.  É lá também que na noite de terça-feira, dia 5 de março, acontecerá show com a cantora Mel Mattos.

Tudo foi pensado com foco na acessibilidade, um cuidado que o Festival Jazz & Blues tem e procura aperfeiçoar a cada edição. Toda a infraestrutura da Cidade Jazz & Blues é acessível para cadeirantes. Os bate-papos no Café no Tom serão devidamente traduzidos em LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais. O Festival terá ainda programação em braile.

SERVIÇO

Festival Jazz & Blues 2019 – De 02 a 05 de março em Guaramiranga; dia 02 e 03 de março em Aquiraz; dia 09 de março em Fortaleza-CE. Informações: www.jazzeblues.com.br Instagram: @festivaljazzeblues. Facebook: Festival Jazz & Blues (CE). Tel: (85)3262-7230.

INGRESSOS:

Para os shows em Guaramiranga: De 13 a 28 de fevereiro no site Bilheteria Virtual (https://bilheteriavirtual.com.br/evento/2358/Festival_Jazz_e_Blues_2019) e no Mercadinhos São Luiz (Av. Senador Virgílio Távora, 570 – Aldeota, Fortaleza-CE); de 02 a 04 de março na bilheteria da Cidade Jazz & Blues em Guaramiranga, de 02/03 (sábado) a 04/03 (segunda), das 15h às 20h. INGRESSOS – Show das 21h na Cidade Jazz & Blues: R$40 (inteira) e R$20 (meia). Silent Concert do dia 02, às 23h: R$20 (inteira) e R$10 (meia). As demais atividades do Festival em Guaramiranga são gratuitas.

Programação em Aquiraz: gratuita.

Para a festa de encerramento dia 09 de março em Fortaleza: Os ingressos serão vendidos na bilheteria do Theatro José de Alencar: R$20 (inteira) e R$10 (meia).