Cotidiano

Encontro virtual de negócios resulta em articulações comerciais de empresas cearenses no exterior

Filiadas do Sindicato das Indústrias da Alimentação e Rações Balanceadas no Estado do Ceará (Sindialimentos) estiveram no encontro e iniciaram negociações internacionais

A primeira rodada online de negócios internacionais do evento “Business Connection Brazil: Food & Beverage” trouxe resultados positivos para empresas cearenses, como articulações comerciais com Dubai, China, Chile, Estados Unidos, Emirados Árabes e Uruguai. Cerca de 300 fornecedores brasileiros e compradores de outros países estiveram presentes no encontro virtual promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com articulação do Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

Cinco filiadas ao Sindicato das Indústrias da Alimentação e Rações Balanceadas no Estado do Ceará (Sindialimentos) marcaram presença no evento virtual, foram elas: Natvita, Onvit, Nossa Fruta Brasil, Alimempro e Polpas Frute. André Siqueira, presidente do Sindialimentos, afirma que, “o acontecimento foi um espaço de interação entre empresários e abertura para o mercado exterior. A primeira rodada foi essencial para incrementar a geração de negócios no Estado.”

Alceu Bley, sócio-diretor da Alimempro, indústria cearense especialista no beneficiamento do alho roxo brasileiro, prever boas expectativas para a exportação. “As expectativas para o mercado internacional são muito boas, pois o Brasil se mostra cada vez mais forte no agronegócio. A experiência foi bastante proveitosa, pois tivemos a oportunidade de nos conectar com diversas empresas espalhadas por todos os continentes, mostrando-lhes nossos produtos, projetos futuros e a importância do agronegócio brasileiro”, detalha.

 Resultados

Conforme João Lima, diretor comercial da Nossa Fruta Brasil, empresa cearense de polpas de frutas, o encontro resultou em prospects no Oriente Médio e Estados Unidos. “Alguns projetos estão em fase avançada de negociação. Tivemos 9 meetings dos quais 6 continuam em contato.”

 O diretor comercial diz ainda que as perspectivas de câmbio são positivas. “O câmbio está favorável, capacidade produtiva e a busca crescente por alimentos saudáveis e sem aditivos químicos como os da Nossa Fruta chamam a atenção dos compradores”, afirma João Lima.

Por meio do encontro que ocorreu na última semana de junho, a Onvit, indústria de processamento e exportação de castanha de caju, teve quatro reuniões com empresas do exterior. A estimativa é que a indústria exporte 500 mil dólares para um cliente em Emirados Árabes e 200 mil dólares para Uruguai até o final de 2020. “Desses, nós já tínhamos feito negócios com a empresa dos Emirados e a reunião foi boa para retomarmos o contato, enviamos algumas amostras e estamos iniciando uma nova negociação. A empresa do Uruguai nós já tivemos contato no ano passado, mas não fizemos negócios, e a reunião serviu para iniciarmos uma nova negociação com previsão para finalizar no final deste mês. A empresa do Chile foi o primeiro contato e estamos fazendo o processo de qualificação de fornecedor para após aprovados iniciarmos negociações”, declara o diretor comercial da Onvit, Cleber Vidal.

A medida também foi benéfica para Polpas Frute. “Foram confirmadas oito reuniões. Das oitos, três têm mantido contato e evoluído na conversa, dois de Dubai e um da china. Ainda não foi confirmado a compra, mas foi muito proveitoso, pois mesmo que não fechemos o negócio, ficou aberto a porta para um até breve”, conclui o diretor de comércio internacional da distribuidora, Luiz Almeida.