Tecnologia

Alunos do Projeto Ninho de Inovação do ICC finalizam curso e desenvolvem projeto de mão robótica para pessoas amputadas

Neste ano, o ICC BioLabs iniciou a todo vapor o projeto “Ninho de Inovação”, trazendo para dentro do ambiente do HUB e para a dinâmica do instituto as ideias inovadoras e a agilidade de jovens oriundos do Ensino Médio Técnico do Estado, que foram selecionados a partir de habilidades em tecnologia, design e gestão. O programa finalizou a primeira turma na última semana com a formação de 16 alunos, os quais desenvolveram projetos voltado para a comunicação interna do ICC e projeto inovador de tecnologia, com o protótipo de uma mão robótica, voltada para pessoas amputadas.

No processo de criação, a mão foi criada pelo jovem Gilmar Duarte, aluno de altas habilidades e superdotação que trouxe o projeto a fim de inserir sensibilidade ao produto e Jonas Oliveira que ficou responsável pela parte de modelagem utilizando toda sua criatividade. Além de Gilmar e Jonas, um trio de “peso” formado pelos estudantes Carlos Eduardo, Caio Vinícius e Guilherme de Queiroz, que trabalham no Biolabs em parceria com startups aceleradas pelo HUB, já foram premiados no hackathon NASA com a demonstração e um o projeto robótico pioneiro dentre as escolas de Ensino Médio.

Outros projetos importantes também foram desenvolvido pelos alunos: desenvolveram e idealizaram o Gestor de Comunidade, uma plataforma de gestão de comunidade do ecossistema de inovação do ICC BioLabs; desenvolveram o intranet, que faz parte da comunicação interna do ICC, além de auxiliar com apoio na infraestrutura e montagem de equipamentos da radioterapia e no projeto de VOIP. “Foi uma experiência única e que propiciou uma visão de gestão e criatividade para esses alunos que estão finalizando o ensino médio”, aponta Marina Lecas, Gerente do ICC BioLabs.

O projeto durou 4 meses, onde os alunos trabalharam 300 h, desenvolvendo as iniciativas inovadoras. De acordo com Marina Lecas, as entregas finais dos produtos mínimos viáveis foram realizadas com sucesso e a direção do ICC BioLabs estuda a possibilidade das contratações de alguns alunos por mais seis meses. “Durante esse tempo também estivemos atuando com o setor de gestão e gente, focados em desenvolver as demais competências e habilidades para preparar os alunos para o mercado, tendo em vista que esta foi a primeira experiência deles na prática. Estamos muito felizes com todos esses resultados e vamos abrir novas turmas em 2020”, completou.